Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



sábado, 31 de outubro de 2009

Renovações macedenses

Este ar possui a marca da distinção. Sabe bem estar de volta ao aconchego dos mimos maternos, mesmo que a "cidade" esteja anestesiada. O habitual passeio dos tristes, uma espécie de percurso de sempre, aos mesmos locais centrais de sempre, revelou a pintura que já vem sendo habitual: um deserto com uns oásis humanos, aqui e ali, numa simbiose de formas com a iluminação nocturna. Os passeios que envolvem o Jardim adquiriram outras tonalidades que não as marcas de processos digestivos aviários. Há um nevão de folhas amarelecidas pelo Outono. Boa noite, Jardim... Boa noite, Praça dos Segadores... Boa noite, Prado dos Cavaleiros... Boa noite, Maria da Fonte... Até amanhã...

Sem comentários: