Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Escalpelizando as Autárquicas – Freguesias Norte

Repetindo o exercício efectuado, aquando das Legislativas… E retomando as mesmas subjectivas circunscrições geográficas, considerando como freguesias do norte concelhio as de Ala, Arcas, Corujas, Esdroso, Espadanedo, Ferreira, Lamas, Lamalonga, Murçós, Podence, Soutelo Mourisco, Vilarinho de Agrochão e Vilarinho do Monte. Em termos globais, a coligação PSD-CDS venceu com 57,26% dos votos expressos, contra 38,2% de votos no PS. A primeira força política foi a mais votada em 11 das 13 freguesias, constituindo Vilarinho de Agrochão e Ala as duas excepções “rosas” a esta “onda laranjo-azulada”. No respeitante a Juntas de Freguesia, apenas 11 foram a votos, excluindo-se Soutelo Mourisco e Vilarinho do Monte por deterem, respectivamente, 124 e 105 eleitores recenseados, possuindo enquadramento legal nas freguesias com menos de 150 votantes constando das listas de recenseamento e que, por tal, passam a ter direito a Plenário da População. As listas apresentadas pelo PS saíram vencedoras em Vilarinho de Agrochão e Lamalonga. Nesta última freguesia, assume aspectos de curiosidade o facto de assumirem uma postura camarária “laranjo-azulada” e, pelo contrário, outra “rosa” na que à Junta respeita (fenómeno contrário ocorreu em Ala). Ressalta deste conjunto de freguesias a predominância da chamada “direita”, onde em 7 delas o PSD-CDS consegue votações acima dos 60%, destacando claramente Edroso, o bastião “laranjo-azulado” destas Autárquicas macedenses com 80% dos votos. Na cauda, surge Soutelo Mourisco com 45,83%. Não espanta que seja em Edroso que o PS consegue a sua pior performance, com 13,33%. Na posição oposta, Vilarinho de Agrochão presenteia os “rosas” com 50,46%. A CDU possui, nesta região, uma votação residual, quedando-se pelos 1,14%, sendo Podence a freguesia onde conseguem mais adeptos, com 3,24%. Por sua vez, Soutelo Mourisco, Vilarinho do Monte e Espadanedo não querem nada com a coligação da foice-martelo com o girassol. Edroso surge de novo no top ao ser a freguesia recordista, em termos percentuais dos protestantes votos em branco, atinginda aqui a fasquia dos 3,33% (em valores absolutos, é Lamalonga que detém a primazia, com 7 votos em branco). No top surge, também, Soutelo Mourisco, com uns inusuais 16,67% de votos nulos, representados pelo máximo absoluto de 8 votos, só igualável pelo mesmo número em Lamas. O PA (aquela força política obscura dos abstencionistas), não foi, desta vez, a força mais “votada”, ficando em segundo lugar do pódio, com uns magníficos 39,31%. Contudo, ganhou por larga margem em Soutelo Mourisco, a recordista da abstenção, com 61,29% dos eleitores a não se incomodarem com a gestão autárquica. Em sentido inverso, surge Vilarinho de Agrochão, onde o PA se ficou por uns extraordinários 23,78%. Esta região possui 4175 eleitores recenseados (correspondendo a 21,65% do total concelhio), tendo votado nestas autárquicas, 2534 eleitores, contribuindo para 22,24% do total de votos no concelho. No que concerne às duas maiores forças partidárias (PSD-CDS e PS), a contribuição desta região para os respectivos totais concelhios cifrou-se, respectivamente, em 23,6% e 21,94%, acentuando a tendência já evidenciada em anteriores eleições de voto mais à “direita”. Já os votos na CDU representam, apenas, 8,55% do total de votos nesta coligação em todo o concelho, sendo clarividente a pouca implantação desta força política no setentrião concelhio. Finalmente, esta região não é a que contribui mais para os protestos em forma de votos em branco ou nulos, limitando-se a, respectivamente, 15,42% e 19,58% a sua influência para a totalidade destes votos a nível concelhio. Uma nota final para Ala e Lamalonga, as únicas freguesias que registam um número de recenseados acima do meio milhar, detendo também a exclusividade de o total de votantes efectivos se situar acima da fasquia das três centenas. E um alerta para Edroso, muito perto do limiar que a poderá incluir no grupo onde já estão Vilarinho do Monte e Soutelo Mourisco. Sintomas da interioridade, do envelhecimento e da deserção de gente…

Sem comentários: