Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



quinta-feira, 30 de julho de 2009

O Polvo e o Jogo Sujo


Há uns anos, o "sósia" de um actual vereador (da Saúde, Iluminação Pública e Cemitérios!!!) de uma autarquia situada numa região de bons vinhos do sul, fazia parte de uma rábula divertidíssima no Contra-Informação. As reminiscências desta paródia possuem vinculação nas "actualíssimas" manobras pré-eleitorais macedenses. Não sei se ria, se chore... Caso ria em demasia, arrisco-me a abafar-me por hiperventilação(?)... Na eventualidade de chorar, o risco advém da possibilidade de afogamento(?)... Conclusão lógica: ao invés de rir ou chorar, escrevo, sem mostrar os dentes... Porque cometer o acto de expor a "dentuça" aumenta a minha sensação de anormalidade num país em que começo a sentir-me anormal por não ser corrupto. "VOCÊS SABEM DO QUE ESTOU A FALAR!"... O meu país está em pleno processo de alteração de nomenclatura. Esquecendo as epopeias do Conde D. Henrique, mais as da gesta de Afonso Henriques, em cortar o cordão umbilical que nos unia ao reino ibérico, aproximar-se-á uma qualquer plesbiscito para violar o "Portucale", transformando-o em Gondomariseu ou em Felgoeiras. "VOCÊS SABEM DO QUE ESTOU A FALAR!"... Pelos vistos, os efeitos "porto livre" (mais conhecido em terras de Sua Majestade por Freeport) estão a chegar à "bota concelhia" que constitui o coração do Nordeste Transmontano. As trovas do vento que passa vão trazendo novas acerca da suposta existência de um terrífico polvo laranja no concelho de Macedo. O Azibo transformou-se numa versão lusa do "loch ness"... Há um monstro que abocanha eleitores para incluir as suas listas, sob a ameaça de comprometimento dos empregos (passados, presentes e futuros...). «Há dezenas de casos concretos de pessoas que foram pressionadas...» a beber laranjada. Não há nomes, há exemplos vagos, mas... "VOCÊS SABEM DO QUE ESTOU A FALAR!"... Parece-me que há gente que se dedicou, até à exaustão, a leituras provenientes da veia literária de ex-treinadores ou ex-jogadores de futebol. Agora está na moda o "Jogo Sujo". No país das insinuações, não me admira que, daqui por uns anos, surja um "best-seller" intitulado «VOCÊS SABEM DO JOGO SUJO QUE EU FALAVA ANTES DAS AUTÁRQUICAS DE 2009!». Nessa altura, virão referenciados os exemplos do Ti Zé Manel 'Squinado, morador em Póvoa de Dança de Troc'ó Passo (que Deus tenha...), do Ti Tonho Mouco, habitante de Santa Enguia de Ceroulas (que Deus tenha também...) e da Ti 'Rmelinda de Vila Nova de Trás da Salada (que Deus tenha, de novo...), testemunhas-mortas da coacção reinante quando "eu era político e não se falava em doping pré-eleitoral"... Não duvido da existência de "doping político". Afinal, vivemos no país do "el dorado" p'ra uns, do "apito dourado", p'ra outros, e do "dia-a-dia danado", p'rá maioria... Mas se os tentáculos laranjas existem, porque raio não são publicamente expostos pelos santos rosados? Com nomes, locais, datas!!! E, a ser verdade o que venho lendo, e tendo amigos de um lado e do outro da barricada, fico com a sensação de que, do lado da rosa se entrou por um coitadismo auto-humilhante que só abona em favor da ideia que a laranjada é mais "guitcha" que o tango (não a dança... aquela bebida rosada que mistura cerveja com groselha...). “Foi um acto premeditado com o objectivo claro de dificultar a vida ao adversário”... Mas alguém facilita a vida ao adversário? "Inda se bão ingaliar... Bão, bão... num quero ´stare pra ber a bulha..."

Sem comentários: