Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



sábado, 25 de julho de 2009

Macedo ComVida (e ComCultura)

Revista Visão... "Macedo de Cavaleiros: ópera e arte nas ruas"... Há ópera na «'nha vila»? Há! Há ópera e muito mais! Confesso que sinto uma necessidade anormal de me beliscar ao aperceber-me da proliferação de eventos culturais na "terrinha". A Praça das Eiras transforma-se, hoje, numa espécie de S. Carlos ao ar livre. Mas a arte nas ruas não se limita a uma "anormal" gala de ópera no coração do Nordeste Transmontano. Tem seguimento na exposição "Arte ao Vento". Para aguçar o apetite, fica aqui o registo de idêntica manifestação mais a sul, concretamente em Estremoz. De exposições também vive a Casa do Careto. Joana Salvador dá a conhecer a sua pintura, através da colecção "Olhos". Uma forma diferente de olhar o mundo sarapintado dos diabos e facanitos que "aterrorizam" a pacatez de Podence no Entrudo. Para os que apreciam a calma e quietude de um museu, existem as alternativas do novíssimo Museu de Arte Sacra, da Sala-Museu de Arqueologia ou ainda do Museu Rural de Salselas.


Para os aficionados da tauromaquia, para lá das habituais lutas de toiros que ocorrem um pouco por todo o Nordeste, têm o privilégio de poder acorrer a Morais no próximo dia 2 de Agosto para assistir a uma inusual Corrida de Toiros por estas bandas. Até ao final do típico mês de férias que se avizinha, a oferta para os apaixonados pelo desporto inclui um Especial Rali, um fim-de-semana radical em Vilar do Monte, o VI Grande Prémio Nordeste Transmontano de Tiro aos Pratos ou a etapa do Nacional de Volei de Praia no Azibo.
Por mencionar a albufeira, para os que se queiram entregar aos prazeres dos desportos de carácter aquático, há sempre a possibilidade de umas braçadas nas quentes águas ou, em alternativa, um passeio de canoa ou "gaivota". Para os amantes da música, assuma a mesma diversas vertentes, vem a caminho a tradicional Festa do Emigrante, bem como a diversidade do "Macedo ComVida" (tendo, neste ano, como ponto alto, o concerto dos Quinta do Bill). A oferta cultural fica ainda mais alargada com as actividades de Astronomia, Biologia e Geologia no Verão. Ou com as sessões "Noites com o Património". E há ainda a possibilidade de visitar as aldeias que povoam o concelho, algumas recheadas de história e etnografia. Ou povoados desabitados que, com maior ou menor antiguidade, desenham a ancestralidade macedense, como a Terronha de Pinhovelo, o Bovinho, o Cramanchão ou Banrezes. E há Arte Rupestre nas imediações do Sabor ou do Azibo. E vestígios de Vias Romanas no noroeste do concelho. E as magníficas serras de Bornes e da Nogueira. E há a gente e os costumes... Não posso afiançar que seja bom viver em Macedo. Mas posso fazê-lo em relação ao reencontro que faço com essa vivência... Aceita uma sugestão? Aventure-se pelo mais jovem concelho do Nordeste Transmontano. O mínimo que conseguirá serão «Montes de Emoção»...

Sem comentários: