Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Supremas ansiedades

Já não irei via Linha do Tua... Também já não me remeterei às agruras da subida do Marão via IP4... Mas já estou a entrar em contagem decrescente para a tão aguardada incursão natalícia a terras macedenses. Começo a entrar numa espécie de transe, sentindo a pelagem a eriçar-se, numa sequência de arrepios hilariantes, transformadores da minha disposição, como se tivesse ingerido alguma espécie de alucinógeno. Sinto uma metamorfose a tomar conta de mim, como se regredisse ao tempo em que me deliciava a devorar as imagens das montras macedenses, enquanto decidia qual a suprema prenda que preencheria a minha ansiedade natalícia. Os tempos mudaram e a ansiedade só começará a desvanecer-se quando vislumbrar os contornos de Bornes. E diluir-se-á no abraço familiar, na recuperação das imagens de tantos anos, no calor da lareira inconfundível, na aspiração do penetrante ar gélido, na reformulação do vestuário. Será insanidade precoce? Estou com saudades do meu gorro... Isto lá é coisa para se ter saudades! Provavelmente, será da ausência por um quase par de meses... Um período tão longo deve afectar-me a clarividência. Por outro lado, deixa-me nesta juvenil euforia extasiante. É ver-me a pular pela casa fora, como se tivessse perdido definitivamente o juízo e a postura. Os "putos" adoram esta faceta, sabe-se lá porquê... E tudo por um regresso a Macedo... PARA UMAS FÉRIAS NATALÍCIAS DE UMA SEMANA!!!!

2 comentários:

Koky disse...

Também eu estou eufórico esperando o Domingo que me reserva a viagem de regresso do alugado lar no litoral, para o eterno e congénito lar macedense que quando a distância física é imensa, sempre está perto no coração.

Férias deviam ser como o Natal, quando um homem quiser...

Cavaleiro Andante disse...

Previsões de neve a partir de Domingo à noite... Boa viagem de regresso a terras macedenses