Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



terça-feira, 19 de maio de 2009

Cousas d' Ua lhéngua minoritaria an Pertual i de l menistro que bibe an Lisboua

As qualidades de um povo não se medem pela sua quantidade. Já por aqui referi que me "embutchinei" porque um político da nossa praça menosprezou os transmontanos. Assistir à irresponsabilidade de um ministro que deveria pautar a sua conduta pelo inverso, deixa-me os meus neurónios quase "couratchos", só em "truzes e miotes"... Então os que persistem na manutenção da "lhéngua" mirandesa são loucos? Terão sido igualmente "loucos" os deputados da nação quando votaram a Lei nº 7/99, cujo Artigo 2º refere que "O Estado Português reconhece o direito a cultivar e promover a língua mirandesa, enquanto património cultural, instrumento de comunicação e de reforço de
identidade da terra de Miranda."? Estaria "louco" Jorge Sampaio, o Presidente da República de então, quando a promulgou? E o que dizer da "loucura" de António Guterres e do seu Governo ao lançarem tão "louca" lei? Sr. Ministro da Cultura, não sou mirandês, mas faço parte daquele grupo imenso de transmontanos que parecem poucos mas estão espalhados por todo o lado. E que sentem um orgulho imenso em ser diferentes, em manterem tradições únicas como os Caretos em Macedo, as Festas dos Rapazes em Bragança, as Alheiras em Mirandela, os Salpicões em Vinhais, os Pauliteiros em Miranda e outras tantas coisas mais que, como Ministro da Cultura deverá (ou deveria) conhecer. Como só não sente quem não é filho de boa gente, o que este país precisa mesmo é de mais "Astérix's", não na versão de "loucos gauleses", mas, talvez, de "irredutíveis zoelas", mesmo que falem uma "lhéngua" que pouca gente entende... Pouca, mas seguramente distinta... Porque a nossa distinção não termina no isolamento... Plagiando um blog escrito na "lhéngua" dos "lhoucos": «Sr. Menistro,
Se quier falar de l Mirandés (falou hoije, an público, pula purmeira beç) fale! Mas fale cumo un menistro debe falar! Nós nun percisamos de poçones, percisamos de deçisones! PROUA AN SER MIRANDÉS!». Acrescento: "Proa im'ser transmuntano, inda que tchabasco. Semos poucos mas temos cousas mim boas. Sômenistro, quer que l'abonde um cibo? Ou tamém são tchotchos us q'inda cebam u reco?"

2 comentários:

Sérgio Deusdado - MMS Bragança disse...

Parabéns pelo blogue. Muito bem escrito e sempre em defesa da região, é assim mesmo!

Repliquei este texto no blogue do MMS-Bragança, nas "vozes" de Macedo de Cavaleiros.
Como li - por aqui - que não se identifica com nenhum partido, convido-o a conhecer o MMS-Movimento Mérito e Sociedade, que tem representação no nosso distrito em:
http://mms-braganca.blogspot.com

Cumps,
SD

Cavaleiro Andante disse...

Os elogios, não sendo necessários, detêm a capacidade de incrementar o sentimento de que há coisas que valem a pena. Por isso os agradeço... Quanto à vertente política, animo-o a continuar com o vosso Movimento, mas o meu partido é Trás-os-Montes... Seja sempre bem-vindo às Cousas.