Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



quinta-feira, 8 de abril de 2010

Spantalhices

As estadias pela terra-mãe possuem outro colorido quando o astro-rei desponta da sua letargia. Não há diabo que me segure na protecção de um tecto e, logo que os primeiros raios irrompem através do cinza que tem marcado a abóbada, zarpo para a sempre celebrada “volta dos tristes”. Desço até ao centro da “vila”, esforço-me por parecer um alienígena na própria terra, distribuindo, aqui e ali, um cumprimento mais, sorrisos de gente que mantém na memória os traços fisionómicos do puto. Uma das obrigatórias paragens ocorre na transfigurada Praça das Eiras. Momentos para recordar os plátanos, o coreto, as tendas da feira, as fontes, a escola da “discriminação sexual”… E para ser surpreendido com uma exposição ao ar livre… De Espantalhos!!! Ficou mais colorido o meu dia…

Sem comentários: