Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



quinta-feira, 11 de junho de 2009

Eleições Europeias - Curiosidades Masaedenses III

Mas, sendo Corujas a maior excepção, as "anomalias" dos resultados eleitorais não terminaram por aí... A começar por Soutelo Mourisco onde, das 13 organizações partidárias a votos, só as 2 do "Bloco Central" mereceram a "cruzinha" (não contando com os 2 votos em branco e os 4 nulos). Seguindo para a quase vizinha Edroso, onde só os "centristas" também tiveram direito a "cruzinhas", deixando os outros 10 partidos a ver navios. E se Corujas merece o próximo comício "centrista", Edroso bem merecia o próximo "laranja": os da "Ti Manela" bateram todos os scores concelhios com 70,21%! Já os homens do "Eng. Filósofo" deverão aproveitar a envolvência do Azibo, presenteando Santa Combinha com a sua próxima reunião, atendendo aos magníficos 40% que aí atingiram, ainda que em 2º lugar do pódio (os seus 12 votantes bem o merecem). Quando o fizerem, passem bem ao lado de Lamas, onde obtiveram um resultado que igualou o dos "MRPP's": 2,82% (que mal fez a "rosa" à terra da Senhora do Campo?). Por ter mencionado o "Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado" (que também se diz Comunista dos Trabalhadores Portugueses - o "outro" deve ser ou dos Não-Trabalhadores ou dos Trabalhadores Estrangeiros), e por estarmos nas imediações do Azibo, deveriam fazer uma visita a Vale da Porca onde, pelos vistos, conseguem fazer passar a sua mensagem: obtiveram 3,91% dos votos, o que, comparado com os 1,21% a nível nacional ou 0,94% a nível concelhio, não deixa margem para dúvidas. Já que fiz referência ao outro partido que utiliza o binómio foice-martelo, ajudado por um girassol, deveriam agendar o próximo evento de camaradas do comité central para os Cortiços, reservando o período vespertino para uma saltada ao outro extremo, até Bagueixe. Representaram a excepção na tradição concelhia, fazendo subir a fasquia da coligação liderada pelo homem com nome de herói Apache para, respectivamente, 16,98% e 14,1%! Fantástico, para um partido que sente cada vez mais a ameaça dos ex-PSR's, ex-UDP's e ex-MDP-CDE's... Se, como já referido, um dos "Puertas" deveria ir a Edroso, o outro deveria aproveitar a boleia e ficar-se por Carrapatas (para lá de um lugar no pódio, logo atrás do "bloco central", obteve um valor acima da surpreendente votação nacional, ou seja, 12,07% contra 10,73%). Logo de seguida, descia até à Burga onde, ficando de novo no pódio, muito se aproximou do valor nacional: 9,09%. Não esquecendo uma outra freguesia onde também ocuparam o 3º lugar: Santa Combinha (não relevando, obviamente, que esse lugar foi conseguido à custa de 2 míseros votos...). Fica, contudo, um aviso para as duas organizações que registaram um quase empate técnico a nível nacional, na casa dos 11%. A caravana do "Chico" deveria aproveitar o périplo para investigar se nas freguesias de Edroso, Murçós, Soutelo Mourisco e Vilarinho do Monte só existe "bloco de direita" ou se adulteraram os boletins de voto, cortando o 1º partido que vinha na lista... Por sua vez,a do "comité central" deveria investigar se não há proletariado nas freguesias de Corujas, Edroso, Ferreira, Lamalonga, Sesulfe, Soutelo Mourisco e Vilarinho de Agrochão... Já no que respeita aos partidos do "outro campeonato", sejam eles históricos ou da vaga CPP (Corpo de Paraquedistas Partidários), não conseguiram, em definitivo, passar a mensagem. Ou passaram a mesma de sempre, com maior ou menor variação. Destaque para a quase inexistência de "operários" no concelho, à semelhança, pelos vistos, do que acontece no país. A organização que tem um "4" no símbolo, do qual sai um punho, ainda possui 10 operários no concelho, salientando-se os excepcionais 1,32% na Amendoeira, com 2 votos (nas outras 8 freguesias onde repararam no "4", obteve os restantes 8 votos). A atentar nos resultados, parece haver no concelho mais "nacionalistas" que "operários". Só são mais dois, mas coexistem em 4 freguesias: Arcas, Cortiços, Macedo e Vinhas. A coisa só poderá parecer injusta nas Arcas (3 para 1) e em Macedo (2 para 1), já que nas duas restantes se ficam no mais justo 1 para 1. Parece que o MMS conseguiu passar a mensagem a 12 pessoas (fica a sugestão de, em próximos actos eleitorais, tentarem passar a ideia por SMS), sendo que existem 17 "humanistas" no concelho (a mensagem de não-violência parece não pegar). A "esperança" conseguiu atingir 15 freguesias do concelho, nas quais 51 pessoas terão percebido a mensagem de uma jornalista... Regressando a Corujas... Provavelmente pelo seu nome associado à fauna, os "ecologistas" conseguiram a magnífica marca de 5,06%, atingindo 4 votantes, só superados pelos 8 de Macedo. O partido fundado por um ex-monárquico, seu presidente honorário, conseguiu convencer, no total concelhio, 34 mentes, o que parecerá irreal num concelho que contém uma Paisagem Protegida... Por mencionar "monárquicos", ainda resistem no concelho 20 defensores do Reino, sendo de realçar os heróicos 4,76% que, quais irredutíveis gauleses, se refugiam em Vilarinho do Monte (mesmo que sejam menos que os 4 de Macedo ou os 3 de Morais e igualem os 2 de Salselas, representam uma maior percentagem... E números são números...). Vivam as Repúblicas e vivam os Reinos que fazem parte desta Europa que pouca gente entende e mais de 2/3 dos macedenses, pelos vistos, não quer entender...

Sem comentários: