Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



quinta-feira, 22 de maio de 2008

A Semana - Cousas de Escárnio e Maldizer





É facto consumado. Vai haver golfe em Macedo. Neste momento, dada a resignação, resta aguardar que os depauperados bolsos que vão pagar a infraestrutura, ainda que seja à custa dos 109 milhões de euros de lucro da Galp no 1º trimestre, sejam ressarcidos num futuro próximo com o retorno, para o concelho, do investimento anunciado de 3 milhões de euros. Parece, porém, que o arranque da obra está atrasado. Como de incumprimentos vive este país, somos o país dos atrasos. Ou, nalguns casos, dos atrasados... Talvez...

O Sr. Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, afiança que o problema do atraso reside na integração de alguns buracos na paisagem do Azibo. Sugiro que aproveite os buracos orçamentais da maioria das famílias portuguesas. Reduzirá, seguramente, em 18 o número de inscritos nos Centros de (des)Emprego...

Ao dar uma vista de olhos ao JN, deparo-me com a notícia que me arrasou o orgulho macedense no último mês: o encerramento da Estalagem. Por isso, não resisto a trazer aqui, de novo, o tema. Deixo um apelo às entidades com responsabilidades neste país e, em particular, aos Srs. Presidentes da Câmara de Macedo e da Região de Turismo do Nordeste Transmontano: não deixem fechar as portas à única unidade hoteleira de 5 estrelas do distrito ou, como no título do JN, a estalagem de presidentes e artistas. Por último, e porque a semana não foi profícua em notícias, satisfaz-me a evolução das infrestruturas concelhias a nível do ensino. O projecto de construção de um pólo escolar para albergar os alunos do 1º ciclo, proporcionando-lhes condições que as actuais escolas não têm, é um passo para o futuro. No entanto, fico a aguardar que não apaguem a pouca história de Macedo e preservem, de algum modo, as escolas do "Toural", do "Trinta" e da "Praça". Esta última já foi objecto de um trabalho interessantíssimo. Pode ser aproveitado o exemplo para o restante par.


Sem comentários: