Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



terça-feira, 15 de julho de 2008

Existe mundo para além do meu




É o que me transmitem alguns migradores ocasionais. Macedo é, sem dúvida, uma terra única, que fará parte de um certo Reino Maravilhoso de Torga. Por vezes, vou sentindo um certo ressentimento por ainda não ter prestado uma homenagem à minha terra adoptiva. Porque também possui as suas belezas peculiares e distintas. Talvez seja o momento de lhe prestar aqui a devida homenagem. E um obrigado à andorinha que, pacientemente, aguardou pelo registo para a posteridade...

Sem comentários: