Bem Vindo às Cousas

Puri, se tchigou às COUSAS, beio pur'um magosto ou um bilhó, pur'um azedo ou um butelo, ou pur um cibinho d'izco d'adobo. Se calha, tamém ai irbanços, tchítcharos, repolgas, um carólo e ua pinga. As COUSAS num le dão c'o colheroto nim c'ua cajata nim cu'as estanazes. Num alomba ua lostra nim um biqueiro nas gâmbias. Sêmos um tantinho 'stoubados, às bezes 'spritados, tchotchos e lapouços. S'aqui bem num fica sim us arraiolos ou u meringalho. Nim apanha almorródias nim galiqueira. « - Andadi, Amigo! Trai ua nabalha, assenta-te nu motcho e incerta ó pão. Falemus e bubemus um copo até canearmos e nus pintcharmus pró lado! Nas COUSAS num se fica cum larota, nim sede nim couractcho d'ideias» SEJA BEM-VINDO AO MUNDO DAS COUSAS. COUSAS MACEDENSES E TRANSMONTANAS, RECORDAÇÕES, UM PEDAÇO DE UM REINO MARAVILHOSO E UMA AMÁLGAMA DE IDEIAS. CONTAMOS COM AS SUAS : cousasdemacedo@gmail.com



terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

DJ CHARLES B - Essências de musicalidade macedense

Tudo o que provenha da terra parideira "arrebunha-me" os sentidos, deixa-me o sistema neuronal "mêo spritado", e fico num transe em que "se me botum o caralhitchas dos genes ós pintchos"... Especialmente, se os "pintchos" forem provocados por sonoridades que, não fazendo parte do meu habitual cardápio musical, me seduzem pelo encantamento de terem a mesma pétrea génese que eu. Mas não só... Porque, "berdade das berdadinhas", uns breves instantes dedicados às misturas e re-misturas do Carlos Borges, macedense como eu, instigam uma estranha volúpia musical. Como se, para este Cavaleiro, tivesse representação a antítese da melomania que lhe afaga os dias. Porque, a bem da verdade, as minhas influências musicais estão a léguas daquilo que é produzido pelo DJ Charles B. Na certeza, porém, de que não me remeto a uma perpétua quarentena no que a novas influências diz respeito, como se vivesse num inexpugnável castelo musical. Há sempre uma qualquer porta entreaberta, aguardando pacientemente a chegada de algo que me arrepie os sentidos, me seduza esta irreprimível vontade de conhecer o desconhecido. Foi isso que, humildemente, aconteceu com esse macedense residente na Madeira que, sabe-se lá porque artes mágicas, teve o dom de me fazer abstrair do universo em que a minha amplitude musical navega habitualmente. E, quase desordeiramente, os meus neurónios musicais foram penetrados por uma batida à qual só estavam habituados em certas idas noites de etílicos vapores, quando a disposição ainda dava permissão para aventuras e desventuras noctívagas, noctívagos amigos por companhia. É essa batida que me vai fazendo companhia enquanto o teclado procura servir, sem o conseguir, de percussão... Num paradoxo de permanência na irrequietude, como se um qualquer rejuvenescimento me tivesse invadido a ementa de sonoridades mais calmas...

http://www.letsmix.com/mix/71093/dj_charles_b_spain_2011

Sem comentários: